ASSINE O NOSSO:
 
globe.png
 
Especialistas Mundiais na
Cadeia de Suprimentos de
Produtos de Base Florestal

mail.pngtwitter.pnglinkedin.pnglinkedin-slide.png

Encontre-nos no Twitter:
@forest2marketdobrasil
@forest2market

Postagens Recentes

Se inscreva para receber atualizações por e-mail

MONITORAMENTO DE MERCADO

Acordo entre empresas norte-americanas sinaliza otimismo com setor florestal

Posted by Marcelo Schmid on 25 Janeiro 2017

Já durante a primeira semana de 2017 a assessoria de imprensa da empresa ArborGen – líder mundial no desenvolvimento e comercialização de tecnologias para aprimorar a produtividade de árvores – publicou uma interessante notícia para o setor florestal brasileiro: a expansão do acordo existente com a International Paper do Brasil (IP) garantindo acesso ao banco de germoplasma de eucalipto da empresa. A ArborGen já possuía um acordo original com a IP que permitiu na época o acesso amplo a clones anteriormente disponíveis somente para empresa integralizadas. O novo acordo irá aumentar esse acesso ao permitir à ArborGen utilizar suas tecnologias para a criação de árvores com germoplasma da IP e para continuar a melhorar a genética de mudas existentes, resultando em aumento de rendimento, crescimento e adaptabilidade para regiões não consolidadas de produção da espécie.

A ArborGen possui operações nos Estados Unidos, Brasil, Austrália e Nova Zelândia. Presente no Brasil desde 2004, em 2013 a empresa aumentou seu interesse no país e a expansão do acordo com a International Paper demonstra o otimismo da empresa com o futuro do setor florestal no país, otimismo esse baseado em dados: nos últimos 07 anos a área plantada de eucalipto no Brasil cresceu 17,35% (figura 01). Em termos de demanda por mudas, isso representa um incremento anual superior a 100 milhões de novas mudas a cada ano, um crescimento bastante promissor para um mercado que demanda anualmente cerca de 700 milhões de mudas.

 

Figura 01 – Evolução da área plantada com eucalipto no Brasil nos últimos sete anos.

 

Brazil_Jan_1.png

Fonte: Ibá (2010 – 2015) e Forest2Market do Brasil (2016)

 

O crescimento da área de plantio e a demanda por mudas é liderado pelo segmento do setor florestal que menos sofre com a crise econômica nacional: o segmento da celulose de fibra curta. De 2012 a 2016 a produção de celulose no Brasil aumentou em 32%, segundo dados do Ibá e estimativas da Forest2Market do Brasil (figura 02).

 

Figura 02 – Evolução da área produção de celulose no Brasil nos últimos sete anos (milhões de hectares)

Brazil_Jan_2.png

Fonte: Ibá (2010 – 2015) e Forest2Market do Brasil (2016)

 

Os sinais de fortalecimento do setor de celulose no Brasil são perceptíveis não somente na evolução da área absoluta de plantio e no crescimento da produção, mas também na crescente participação da área plantada no país para a produção de celulose, conforme apresenta a figura 03.

 

Figura 03 – Evolução da destinação da área plantada para a produção de celulose no Brasil Brazil_Jan_3.png

Fonte: Forest2Market do Brasil

 

É interessante destacar que os novos plantios não foram suficientes para atender a demanda do setor, pois o aumento da participação da área plantada para produção de celulose também decorre de um fenômeno observado pela Forest2Market do Brasil em 2015 e 2016 no Estado de Minas Gerais, onde áreas originalmente plantadas para atender ao mercado da siderurgia foram redirecionadas para o mercado de celulose. Porém, com novos projetos de expansão do setor de celulose sendo concretizados, o crescimento da participação da celulose na área plantada nacional nos próximos anos deverá ser liderado por novos plantios, que demandarão mais mudas.

A decisão da ArborGen em ampliar seus esforços no mercado brasileiro também encontra respaldo em outro importante indicador: a relativa estabilidade do preço da madeira de eucalipto para celulose nos últimos dois anos, mantendo a liderança global brasileira em baixo custo da madeira para produção de celulose e a atratividade do país em um período em que o preço da celulose entregue nos principais mercados consumidores sofreu queda. Esse fator, combinado com a força da moeda estrangeira, impulsiona investimentos no Brasil para a produção de celulose voltada ao mercado externo. A figura 04 apresenta a evolução do preço da madeira para celulose no Brasil nos anos de 2015 e 2016, em uma de suas principais regiões de produção, a região leste de São Paulo.

 

Figura 04 – Evolução do preço da madeira entregue para celulose no Brasil – Região leste de São Paulo

Brazil_Jan_4.png

Fonte: Benchmark de preços da Forest2Market do Brasil

 

A notícia da ArborGen demonstra, em última análise, a visão positiva dos executivos da empresa em relação a um ano cercado de incertezas econômicas e políticas e previsões pessimistas e reitera a própria decisão tomada Forest2Market em expandir suas operações para o Brasil, em 2013, tendo em vista o imenso potencial de crescimento do setor florestal do país em médio e longo prazo. Aos diversos atores do setor resta trabalhar para que essa expansão ocorra e torcer para que o ambiente macroeconômico (e político) auxilie ou, ao menos, não atrapalhe a partir de 2017.

 

Saiba mais sobre os produtos e serviços da Forest2Market do Brasil

Topics: celulose e papel, setor florestal brasileiro, área plantada, madeira

mail.pngtwitter.pnglinkedin.pnglinkedin-slide.png