menu-bgimg

What we can offer you

We provide detailed transactional data, cost benchmarks and in-depth analytics for participants in the wood raw materials supply chain.
  • Pricing Data
  • Benchmarks
  • Product Forecasting
  • Advisory Services
  • Analytics
Learn More

SilvaStat360 Platform

  • Price Benchmarks
  • Madison’s Lumber Reporter
  • The Beck Group’s Sawmill TQ
  • Timber Supply Analysis 
  • Global Economic Data

Explore Forest2Market's Interactive Business Intelligence Platform

Learn More

Industries

From biomass suppliers in the Baltics to pulp producers in Brazil and TIMOs in the United States, Forest2Market provides products and services for suppliers, producers and other stakeholders in the global forest products industry.

Learn More
x
 
Blog

Importações americanas de compensado brasileiro aumentam 34% em 2018

Dezembro 19, 2018
Author: Thomas Bennett

De acordo com dados compilados pelo US Census Bureau até setembro de 20181, o volume de importação de compensado, painéis laminados e produtos similares do Brasil para os EUA estão em vias de aumentar em quase 34 % em relação a 2017. Esse aumento resultaria em um valor de US$ 343 milhões, que é 55% acima do valor de US$ 222 milhões observado no ano passado.

Nos últimos 15 anos, a demanda por compensados brasileiros experimentou algumas oscilações devido às mudanças no mercado imobiliário dos EUA - como é evidente no gráfico abaixo. Desde que chegou aos piores níveis em 2011, o Brasil aumentou progressivamente suas exportações de compensados para os EUA e, embora esses volumes estejam muito longe de retornar à alta de 858,7 mil toneladas observada em 2005, as importações cresceram 97% desde a queda de sete anos atrás.

Figura 1. Importação de compensado brasileiro pelos EUA – Total de todos os portos, 2003-2018

Br_Plywood1 

 

Portos do litoral sul dos EUA

Ao analisar os portos localizados somente ao longo da costa do sul dos EUA (Tabela 1), as importações de compensados, painéis laminados e produtos similares do Brasil para os EUA estão no caminho para alcançar 123 mil toneladas até o final do ano (Figura 2). Isso representa 33% do volume total de importação do Brasil para todos os portos nos EUA e 33% do valor. Por esse motivo, alguns mercados domésticos de compensado no Sul experimentaram uma maior concorrência nos últimos anos.

Um exemplo específico desta competição foi o anúncio da Georgia Pacific (GP), que fechará permanentemente sua fábrica de compensado em Warm Springs, Georgia até o final de 2018. Em um comunicado enviado a uma rede de notícias local, o gerente sênior de relações públicas da GP disse que “a Georgia-Pacific cessará permanentemente as operações em sua fábrica de compensado de Warm Springs, Geórgia, devido às condições gerais do mercado. Embora o mercado de construção civil tenha se recuperado um pouco desde a recessão de 2007/08, continuou a se apertar este ano devido a altas taxas de juros e escassez de mão-de-obra. O compensado continua a ser desafiado por opções diferentes – e mais batatas – como o OSB e madeira compensada importada. A Georgia-Pacific continua sendo um forte participante no setor de manufatura de compensados com oito fábricas de compensados nos EUA. ”2

 

Tabela 1. Importação do compensado brasileiro para os portos da costa sul dos EUA – 2018

Br_Plywood2

 

Figura 2. Importação de compensado brasileiro pelos portos da costa sul dos EUA – Total de todos os portos, 2003-2018

Br_Plywood3 

 

Taxas de Câmbio Brasileiro

Outro fator que impactou significativamente o mercado de exportação brasileiro é a desvalorização do Real (R$) quando comparado ao Dólar americano. O Dólar americano mantém uma posição relativamente forte a nível global. Nos últimos 15 anos, a taxa de câmbio passou de R$ 1,67 por dólar em 2011 para R$ 3,48 por dólar em 2016 (Figura 3). Embora tenha se estabilizado nos últimos anos, os exportadores brasileiros ainda são favorecidos (do ponto de vista da lucratividade) quando exportam mercadorias para os EUA.

 

Figura 3. Taxa de câmbio Real para Dólar americano, 2014 – 2018

Br_Plywood4

 

Perspectivas

A previsão da Forest2Market para 2019 é de uma melhoria contínua e gradual no mercado de construção civil dos EUA. É mais do que provável que o US Federal Reserve (instituição equivalente ao Banco Central do Brasil) aumente a taxa dos fundos federais pelo menos duas vezes no ano que vem, o que provavelmente resultará no enfraquecimento do dólar americano em relação a outras moedas importantes.

O segmento de painéis estruturais da América do Sul será o mais afetado por essas condições; a competição por participação de mercado entre o Brasil e o Chile será significativa. A economia brasileira deverá estabilizar lentamente na esteira da recente eleição do país, assim como o Real brasileiro. No geral, projetamos a estabilização da taxa de câmbio de 2019 para o Real em torno de R$ 3,50, patamar mais baixo que o atual, mas que continuará a tornar atraentes as exportações brasileiras de compensado para os EUA e fortalecerá a participação do Brasil no total das importações nos EUA no próximo ano.

Saiba mais sobre os produtos e serviços da Forest2Market do Brasil


1Reflete os dados até setembro de 2018, mas inclui estimativas para outubro a dezembro de 2018.

2Hart, David. WRBL. 17 Nov. 2018, https://www.wrbl.com/news/local-news/georgia-pacific-announces-plans-to-close-warm-springs-plywood-plant-shed-300-jobs/1602287306

Back to Blog

You May Also be Interested In

Agosto 19, 2019
Battery Ventures adquire a Forest2Market e a Fisher International
As duas empresas juntas oferecerão insights sobre dados sem precedentes para os mercados globais de produtos...
Continue Reading
Agosto 14, 2019
Quem irá salvar o setor florestal (e como)?
Recentemente o poder executivo do Brasil questionou os dados oficiais sobre o aumento do desmatamento da Floresta...
Continue Reading
Abril 10, 2019
Forest2Market do Brasil lança ferramenta de análise de recursos florestais em evento internacional para investidores do setor
A ferramenta Timber Supply Analysis 360 fornece à indústria e seus investidores dados de previsão e análise de...
Continue Reading