menu-bgimg

What we can offer you

We provide detailed transactional data, cost benchmarks and in-depth analytics for participants in the wood raw materials supply chain.
  • Pricing Data
  • Benchmarks
  • Product Forecasting
  • Advisory Services
  • Analytics
Learn More

SilvaStat360 Platform

  • Price Benchmarks
  • Madison’s Lumber Reporter
  • The Beck Group’s Sawmill TQ
  • Timber Supply Analysis 
  • Global Economic Data

Explore Forest2Market's Interactive Business Intelligence Platform

Learn More

Industries

From biomass suppliers in the Baltics to pulp producers in Brazil and TIMOs in the United States, Forest2Market provides products and services for suppliers, producers and other stakeholders in the global forest products industry.

Learn More
x
 
Blog

Apesar de um começo de ano turbulento, setor florestal mantém otimismo em 2019

Maio 06, 2019
Author: Marcelo Schmid

A recente mudança de governo trouxe uma série de perspectivas esperançosas à política do país, levando muitos brasileiros a acreditarem em um futuro de rápido desenvolvimento econômico.

O ano de 2019 chegou, porém, apresentando números decrescentes. De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a confiança do consumidor caiu 1,5 ponto em abril, resultado da decepção com a lenta recuperação econômica e a manutenção de níveis elevados de incerteza.

Indicadores macroeconômicos também apontam esse movimento decrescente na economia. O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro apresentou uma recuperação entre 2016-2017, período em que o país saía de uma recessão econômica, porém esse indicador caiu novamente no último ano, conforme indica a figura 1.

 

Figura 1. Evolução do PIB Brasileir

Brazil_May2019_4

Fonte: IBGE

 

Um dos indicadores da inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indica o poder de compra do consumidor brasileiro. Quando a inflação está alta (acima de 6%), o Banco Central (BC) tende a aumentar as taxas de juros, uma vez que, com taxas mais altas, os consumidores têm menos estímulos para gastar, diminuindo a demanda, que por sua vez acarreta na redução dos preços. Por outro lado, quando a inflação está baixa demais, o BC pode fazer o contrário. Reduzindo os juros, as famílias tendem a consumir mais, aquecendo a demanda e puxando os preços para cima.

Com inflação e juros mais altos, a economia do país é prejudicada pois menos investimentos ocorrem nesta fase, aumentando o nível de desemprego do país. A figura 2 mostra que durante a crise político-econômica em 2015 e 2016 o IPCA atingiu patamares bastante elevados e, após esse período, o IPCA apresentou decréscimo contínuo até atingir o mínimo de 2,46% no final de 2017, abaixo dos 4% previstos para o ano. Recentemente esse índice passou a subir novamente, atingindo 4,58% no mês passado (março/2019).

 

Figura 2. Evolução da inflação no Brasil

Brazil_May2019_1

Fonte: IBGE

 

A mesma tendência é observada no saldo de empregos do país. A figura abaixo indica a evolução mensal do saldo de empregos no Brasil, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Entre fevereiro e março houve uma tendência decrescente no saldo de empregos, consequência direta do esfriamento da recuperação econômica.

 

Figura 3. Saldo de empregos do setor florestal

Brazil_May2019_2

Fonte: MTE

 

Plano de expansão para o setor de base florestal apontam visão otimista

Apesar da tendência negativa na economia observada no primeiro trimestre de 2019, o setor florestal mantém seu otimismo. Nesse clima, mais de 200 pessoas lotaram a plateia do evento HDom Summit – Encontro de Líderes e Investidores Florestais, realizado em São Paulo em maio. Durante o evento, cuja organização técnica do primeiro dia foi realizado pela Forest2Market do Brasil, diversas empresas reafirmaram seu interesse em investir em terras florestais no Brasil em 2019.

Além de investidores institucionais e instituições financeiras, diversas empresas de base florestal também reafirmaram seus planos de expansão e investimento no Brasil:

Klabin

A empresa de celulose e papel anunciou recentemente a expansão de sua unidade localizada no município de Ortigueira – Paraná.

O projeto Puma II terá um investimento de 8,1 bilhões de reais, com início das operações agendado para 2021, quando a 1ª máquina de kraftliner será ligada, com uma capacidade de produção de 450 mil toneladas ao ano. A segunda máquina entrará em operação em 2023, com uma capacidade de produção de 470 mil toneladas ao ano. A empresa tem se articulado junto a investidores e financiadores para garantir as expansões.

Bracell

A Bahia Specialty Cellulose (BSC) em Camaçari (BA) e a Lawarcel Celulose em Lençóis Paulista (SP) passarão a operar sob a marca Bracell. Essa mudança foi anunciada em conjunto com o plano de expansão nomeado “Projeto Star”. Essa expansão aumentará a capacidade produtiva da fábrica de celulose no estado de São Paulo de 250 mil toneladas/ano para 1,25 milhão de toneladas/ano, com conclusão prevista para 2021.

Suzano

O ano começou com a concretização da fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria Celulose, tornando-se uma nova marca, a Suzano, que virou líder global na produção de eucalipto, com capacidade de produção de 11 milhões de toneladas de celulose e 1,4 milhão de toneladas de papel ao ano. A empresas continua monitorando oportunidade de expansão nos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo.

WestRock

A empresa de papel localizada em Três Barras – Santa Catarina anunciou no final do ano passado um investimento de US$ 345 milhões para ampliação de sua fábrica, com conclusão prevista para 2021.

A partir dessa expansão, a WestRock passará a produzir diariamente duas mil toneladas de papel, o que absorverá cerca de oito mil toneladas de madeira. Segundo diretores da empresa, a expansão não deverá para por aí, pois a WestRock deseja ampliar sua atuação no Brasil. Saiba mais sobre os produtos e serviços da Forest2Market do Brasil

Back to Blog

You May Also be Interested In

Setembro 30, 2019
A montanha-russa do mercado de exportações de produtos de pinus
A atividade florestal é sabidamente uma atividade de longo prazo. Se faz necessário esperar anos para (literalmente)...
Continue Reading
Agosto 14, 2019
Quem irá salvar o setor florestal (e como)?
Recentemente o poder executivo do Brasil questionou os dados oficiais sobre o aumento do desmatamento da Floresta...
Continue Reading
Junho 19, 2019
Aprovação do Plano Nacional de Florestas Plantadas: Qual será o impacto no mercado florestal?
O mês de junho começou com a aprovação do Plano Nacional de Florestas Plantadas (PNDF) pelo Ministério da...
Continue Reading